A roupa do bebé

Quando se seleccionar a roupa do bebé, deve-se ter em conta alguns pontos básicos, já que as roupas devem ser cómodas, garantir que o bebé não fique com frio ou calor e, sendo este o aspecto que os pais mais devem ter em conta, ser fáceis de vestir e despir.

Características gerais

Topo Embora não seja possível determinar premissas rígidas sobre o vestuário que o bebé deve utilizar, deve-se ter em conta que o principal objectivo da sua roupa, mesmo que seja muito bonita, não corresponde à sua função estética, pois as roupas não devem ser seleccionadas pelo seu aspecto, mas por outras características mais importantes. A principal função da roupa do bebé consiste, essencialmente, em protegê-lo das condições climatéricas adversas, devendo ser fresca no Verão e quente no Inverno. As roupas devem, igualmente, ser seguras e devem ser fáceis de vestir e despir, sem perturbar os movimentos do bebé, já que é um gesto várias vezes repetido ao longo do dia durante a primeira época da vida.

Uma questão extremamente importante é o facto de a roupa ser, preferencialmente, de fibras naturais, como algodão, linho ou lã, porque são materiais absorventes que evitam a acumulação de suor sobre a pele do bebé, mantendo-a seca. Para além de poderem provocar alergias, as fibras artificiais não são absorventes nem transpiráveis, o que propicia a retenção do calor e da humidade - por isso, deve-se evitar a sua utilização.

As roupas do bebé nunca devem ser apertadas, pois têm de ser largas e flexíveis, sobretudo folgadas no pescoço, ombros, pulsos e coxas, porque nunca devem impedir que a criança goze de uma total liberdade de movimentos. Deve-se seleccionar roupas cómodas e de acordo com a altura do bebé, tendo-se sempre em conta que cresce muito depressa. De início, deve-se comprar apenas o imprescindível e ir aumentando o vestuário à medida que cresce com roupas adequadas às suas necessidades.

Um outro ponto extremamente importante é a forma de se fechar. Não convém que a roupa do bebé tenha botões, por um lado porque são incómodos e, por outro lado, porque existe o risco de caírem ou de o próprio bebé os arrancar e engolir. Caso alguma roupa tenha botões, é preferível que sejam grandes e que se situem nas costas. Não se deve igualmente recorrer à utilização de alfinetes-de-ama, que se podem abrir, nem de fitas que se possam enrolar no pescoço. Os sistemas de fecho mais eficazes e seguros são as molas e as modernas tiras de velcro.

Roupa de Verão e de Inverno

Topo Como a roupa que o bebé deve vestir no Inverno e no Verão não é, obviamente, a mesma, deve-se fazer algumas considerações sobre essa questão. Em primeiro lugar, deve-se ter em conta que, embora as condições ambientais quando se está na rua sejam muito diferentes de estação para estação, em casa as diferenças não são tão consideráveis, pois a mesma costuma ser ventilada no Verão e aquecida quando surge o frio. De facto, em vez da temperatura meteorológica, o mais importante é a temperatura a que o bebé está exposto. Embora o bebé possa ter, sobretudo durante a primeira época da vida, algumas dificuldades para controlar a temperatura do seu corpo em condições ambientais extremas, consegue fazê-lo perfeitamente quando a temperatura ambiental se encontra perante determinados valores. Em suma, quando se vestir o bebé, deve-se ter em conta todos estes dados.

No Verão. Ao longo da estação quente, a roupa deve ser leve e larga, de modo a permitir a evaporação do suor e a circulação do ar. Deve-se referir que, como o excesso de suor favorece a perda de água, uma situação muito perigosa para o bebé, devido ao facto de propiciar a desidratação, nunca se deve vestir o bebé com muita roupa. Para além disso, caso se encontre ao ar livre, o bebé não deve igualmente estar completamente nu, para que não fique directamente exposto ao sol e porque o vento, mesmo com calor, pode arrefecê-lo. Enquanto estiver em casa, pode-se utilizar, por exemplo, uma camisola de linho, no máximo com um conjunto de duas peças, um calção ou um body sem mangas nem pernas que se abre totalmente em baixo e facilitam a mudança das fraldas.

Caso se saia com o bebé para passear, deve-se vestir um fato de algodão, acompanhado por um pequeno chapéu para proteger a sua cabeça do sol. Caso a noite esteja fresca, deve-se igualmente vestir um pijama ligeiro.

No Inverno. Deve-se abrigar bem o bebé durante o Inverno, mas nunca excessivamente, já que o frio é mais prejudicial se o bebé, vestido com demasiada roupa, comece a suar e a sua pele se encontre húmida. Uma das melhores formas de prevenir esta situação é recorrer-se à utilização de várias roupas finas em vez de uma muito grossa, mais incómoda, pois pode-se ir, consoante as condições climatéricas, tirando as que são excessivas. Embora a roupa de Inverno dependa, obviamente, das características climatéricas da região em que se vive, para se decidir o que o bebé vai vestir quando for dar um passeio, deve-se pensar em abrigá-lo aproximadamente da mesma maneira que um adulto que permanecesse em repouso em casa. Numa região de clima temperado, quando ficar em casa, o bebé pode, por exemplo, vestir um body de manga curta de algodão como roupa interior sobre as fraldas e, por cima, um body de manga comprida, igualmente de algodão ou de veludo, caso a temperatura seja mais baixa, complementado com umas meias. Para sair de casa, acrescenta-se um casaco forrado, que o protege do vento e isola o corpo do bebé, umas botas, luvas e um gorro de lã. À noite, deve-se vestir o bebé com um pijama de uma peça com pés incluídos, para que não fique com frio caso se destape.

Informações adicionais

Lavagem da roupa

Topo

Embora tanto se possa lavar a roupa do bebé à mão como à máquina, esta deve ser sempre realizada, sobretudo na primeira fase, à parte, ou seja, nunca deve ser misturada com a roupa dos adultos, porque necessita de precauções especiais. Em primeiro lugar, deve-se utilizar um detergente especial para roupas delicadas, que não seja agressivo nem tenha componentes biológicos, pelo que o melhor é utilizar um produto especial para roupa infantil. Nunca se deve recorrer à utilização de branqueadores, lixívia, amaciadores ou outro tipo de aditivo normal, porque existe o risco de ficarem restos de substâncias químicas que se podem tornar irritantes para a pele do bebé, sendo por isso que, sobretudo quando se lavar à mão, se deve passar a roupa por abundante água para que não fique com restos de detergente.

Para saber mais consulte o seu Pediatra
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
PEDIATRASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade