Quelóides

Os quelóides são cicatrizes proeminentes e de cor vermelha, que se podem tornar pouco estéticas.

Causas

Topo

Os quelóides costumam ser provocados por um problema, de causas ainda desconhecidas, no processo de cicatrização. Em condições normais, a reparação de uma ferida que alcance a derme e provoque a sua destruição parcial ou total proporciona a formação de uma cicatriz. A proliferação de células do tecido conjuntivo e de vasos capilares, ao longo das extremidades da lesão, favorecem a constituição de um tecido de granulação encarregue de preencher a solução de continuidade da pele, formando-se um tecido fibroso que provoca uma marca permanente proporcional ao tamanho da ferida. Embora, ao início, a cicatriz possa ser um pouco proeminente e de cor vermelha, com o passar do tempo, vai atrofiando e adquirindo uma cor um pouco mais branca.

Os quelóides caracterizam-se por um processo de cicatrização anómala, durante o qual se forma um abundante tecido fibroso vascularizado que constitui uma tumefacção proeminente, de consistência dura ou elástica, superfície lisa, embora por vezes irregular, e cor vermelha, verificando-se que esta não se atenua, e que não apresenta tendência para diminuir com o passar do tempo, chegando por vezes a aumentar de tamanho.

Evolução

Topo

Em pessoas sensíveis, os quelóides podem manifestar-se em qualquer zona do corpo, embora sejam mais comuns no peito, ombros, costas e face. Os tumores podem ser provocados por um processo de reparação de uma ferida consequente de um traumatismo, queimadura ou qualquer alteração cutânea, como por vezes acontece na acne. A sua forma depende da lesão que a origina, pois é mais ou menos comprida, caso seja provocada por uma ferida linear, mais ampla e irregular, caso se trate de uma queimadura, e pontiaguda, caso advenha de uma ferida penetrante ou injecção.

Dado que a formação dos quelóides é lenta e progressiva, o tumor pode crescer durante um tempo variável até alcançar a sua forma e tamanho definitivos, sem mostrar tendência para se reduzir de forma espontânea. Apesar de ser, por vezes, durante algum tempo, acompanhada por prurido ou até dor, normalmente não gera grandes problemas nem provoca qualquer complicação significativa, para além das suas consequências no plano estético.

Informações adicionais

Tratamento

Topo

Os quelóides são difíceis de tratar, pois não podem ser removidos cirurgicamente, já que a própria operação provocaria a formação de outra cicatriz anómala, um novo quelóide talvez ainda menos estético do que o que se pretende eliminar. Em alguns casos, pode-se recorrer à utilização de corticóides, através de injecções no interior da lesão, para travar a evolução ou tentar que esta diminua de tamanho. É igualmente possível recorrer à crioterapia, ou seja, à aplicação de substâncias que destruam o tecido fibroso protuberante por congelação. Uma outra possibilidade corresponde à utilização de laser, que por vezes consegue reduzir o tumor e melhorar o seu aspecto. Por fim, pode-se tentar a radioterapia, visto que, em alguns casos, consegue-se reduzir o tamanho do tumor através da aplicação local de raios X. Todavia, os resultados dos vários procedimentos terapêuticos são variáveis e a sua utilização deve ser, em cada caso, seleccionada em função da especificidade das lesões e a observação da sua evolução natural. Contudo, ainda não existe qualquer recurso terapêutico que previna a formação de novos quelóides no futuro.

Raça negra

Topo

Embora os quelóides possam afectar qualquer pessoa, o desenvolvimento destes tumores é mais frequente nos indivíduos de raça negra.

Para saber mais consulte o seu Dermatoveneriologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
DERMATOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade