Esqueleto

Designação atribuída ao conjunto dos ossos do corpo, caracterizados pela sua dureza e resistência, que entre as suas principais funções possibilitam os movimentos e protegem os órgãos vitais.

Estrutura geral

Topo

O esqueleto humano é constituído por cerca de duzentos e oito ossos, embora o seu número possa variar de pessoa para pessoa. Nem todos os ossos são rigorosamente simétricos, podendo ser únicos ou existirem aos pares - nestes casos, são idênticos em ambos os lados do corpo. Cada um dos ossos, todos eles com a sua denominação específica, tem uma forma e uma estrutura bem definidas, algo essencial para que possam cumprir as suas funções em harmonia com o organismo, já que a actividade do esqueleto depende da correcta articulação de todos os ossos entre si, sendo por isso que qualquer deformação num deles costuma ter repercussões no conjunto.

De um ponto de vista descritivo, considera-se que o esqueleto é formado por um eixo central, composto pela cabeça e pelo tronco, a partir do qual surgem os membros.

A cabeça, formada pelo crânio e pela face, apresenta na sua constituição perto de trinta ossos, praticamente todos fundidos entre si, pois apenas um deles é móvel - o maxilar inferior.

O tronco, sobre o qual se encontra apoiada a cabeça, é a região central do esqueleto. A parte superior corresponde ao tórax, onde as costelas que surgem em cada lado da coluna vertebral estão unidas ao esterno na parte da frente. Em baixo, a base é constituída pelos ossos da bacia.

Os membros encontram-se ligados simetricamente ao tronco em ambos os lados do corpo: os membros superiores nos ombros e os inferiores nas ancas. Cada membro é constituído por três segmentos básicos: o braço ou a coxa, o antebraço ou a perna e a mão ou o pé.

Apesar de todos os ossos do esqueleto já estarem presentes desde o momento do nascimento, muitos deles permanecem imaturos, tendo em conta que só após a adolescência é que os ossos adquirem as suas dimensões, forma específica e as suas características.

Funções

Topo

O conjunto dos ossos que compõem o esqueleto desempenha várias funções, todas elas de extrema importância.

Em primeiro lugar, o esqueleto tem uma função de suporte, já que constitui a estrutura rígida que serve de sustentação ao organismo, proporcionando-lhe resistência e determinando a sua forma e tamanho. Ao mesmo tempo, tem a função de proteger vários órgãos internos frágeis, que dada a sua vulnerabilidade aos traumatismos e agressões externas poderiam lesionar-se com muita facilidade. De facto, o cérebro encontra-se protegido pelo crânio, a coluna vertebral garante a imunidade da delicada medula espinal, os pulmões e o coração encontram-se protegidos pelos ossos do tórax e os ossos da bacia preservam a bexiga e os órgãos genitais internos. Por outro lado, como os ossos são os componentes rígidos do aparelho locomotor, onde se encontram os locais de inserção muscular, assumem-se como segmentos que proporcionam a mobilidade das distintas partes do corpo, na medida em que qualquer movimento do corpo é provocado pelo deslocamento de alguns ossos. Para além disso, o esqueleto também constitui uma importante reserva de minerais, como o cálcio e o fósforo, componentes essenciais dos ossos. Estes, para além de lhes conferirem a sua dureza característica, são igualmente responsáveis pelo desenvolvimento de outras acções essenciais no organismo, tendo em conta que são fundamentais para o normal funcionamento dos músculos e, por exemplo, no funcionamento do tecido nervoso. Quando o organismo necessita destes minerais, como acontece perante um défice no seu consumo, costuma recorrer ao depósito existente no esqueleto.

Por fim, o sangue é formado no esqueleto, através de um processo que se inicia na vida intra-uterina e que se prolonga, ininterruptamente, ao longo de toda a vida, pois a medula óssea encarregue de produzir os elementos do sangue - glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas - encontra-se no interior de alguns ossos.

Informações adicionais

Ossos supranumerários

Topo

A quantidade de ossos do corpo humano pode mudar de pessoa para pessoa, já que existem determinados pequenos ossos que apenas crescem em algumas pessoas. Entre estes é preciso destacar os ossos wormianos, que costumam crescer entre os ossos que formam o crânio, e os ossos sesamóides, que normalmente se desenvolvem junto das articulações dos dedos.

Para saber mais consulte o seu Ortopedista ou o seu Reumatologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
ORTOPEDISTASVer todos
REUMATOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade