Desvio do septo nasal

A deslocação da parede que separa as fossas nasais,
podendo provocar dificuldade em respirar.

Causas

Topo

Em condições normais, o septo nasal é rectilíneo e separa simetricamente as duas fossas nasais, distribuindo entre ambas o ar que penetra no nariz durante a inspiração. No entanto, trata-se de uma situação ideal, porque grande parte da população apresenta um desvio do septo, embora normalmente ligeiro.

Na maioria dos casos, o desvio deve-se a um defeito congénito do desenvolvimento do nariz, o que acontece quando a cartilagem quadrangular ou septal, que constitui a parte anterior do septo, continua o seu crescimento quando os ossos que formam a pirâmide nasal já completaram o seu desenvolvimento e estão totalmente unidos. Por conseguinte, como já não consegue expandir-se, a cartilagem dobra-se ou curva-se, desviando-se da linha média. Outras causas habituais de desvios do septo nasal são os traumatismos, pois um grande impacto sobre o nariz provoca um afundamento da pirâmide nasal e a consequente compressão do septo. O acidente pode provocar uma luxação dos componentes do septo ou uma ruptura - neste caso, é muito comum que a união das partes lesionadas não Pique perfeita, o que provoca o desvio.

 

Repercussões

Topo

Em algumas situações, o desvio do septo nasal altera ostensivamente a forma da pirâmide nasal, algo perfeitamente visível ao simples olhar, mas não é muito habitual. Muito mais comum é o desvio não alterar o aspecto externo do nariz, sendo apenas perceptível) através de uma inspecção interna. De qualquer forma, em ambos os casos, as repercussões podem ser mínimas, até mesmo inexistentes, ou evidentes e muito intensas, pois tudo depende do grau de desvio, da zona que está deformada e do problema que a distribuição do fluxo de ar inspirado provoca. Caso existam repercussões, a principal manifestação pode corresponder a uma obstrução nasal, ou seja, a uma moda dificuldade na passagem do ar por uma fossa nasal, por ambas ou, alternadamente, por uma e por outra. Por vezes, o desvio também provoca modificações na voz, que adquire uma tonalidade típica, bem como alterações no olfacto, podendo existir repercussões indirectas. Por exemplo, dado que o desvio provoca turbulências no ar inspirado, é possível que reduza os mecanismos de defesa da mucosa nasal, originando uma certa predisposição para o padecimento de repetidos episódios de rinite aguda ou de rinite crónica.

Informações adicionais

Correcção cirúrgica

Topo

Caso o desvio do septo nasal provoque alteração na circulação do ar inspirado e a consequente obstrução nasal ou predisposição para o aparecimento de rinites ou sinusites, os problemas podem ser solucionados através de uma cirurgia. Podem efectuar-se várias técnicas cirúrgicas, embora a mais comum corresponda a denominada septoplastia, que consiste simplesmente em endireitar o desvio do septo e, se for necessário, proceder a ressecção de uma parte em excesso, constituindo uma operação relativamente simples, de "cirurgia menor", que raramente provoca complicações, levando apenas poucos dias a sua recuperação completa.

Para saber mais consulte o seu Otorrinolaringologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
OTORRINOLARINGOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade