Tonturas

Chamamos tonturas às sensações anormais da relação física do corpo com o espaço. As tonturas podem dividir-se em quatro tipos. Vertigem é a sensação de que o corpo ou o meio envolvente está a deslocar-se (geralmente a rodar). Pré-síncope é uma sensação de cabeça vazia. Desequilíbrio é precisamente a sensação de desequilíbrio. Outro tipo de tonturas é descrito como vago ou flutuante e é muitas vezes acompanhado por dor de cabeça e dores abdominais ou náuseas. As tonturas são geralmente benignas e temporárias, mas também podem ser recorrentes. Tornam-se mais frequentes com a idade, podendo afectar 40 por cento das pessoas com mais de 40 anos.

CAUSAS

Topo

A vertigem é geralmente o resultado de um problema que afecta o ouvido interno, por exemplo a labirintite ou a doença de Ménière.

Pensa-se que a vertigem postural benigna, que é uma tontura súbita que ocorre quando a cabeça muda de posição, é provocada por partículas de cálcio nos canais auditivos internos. Normalmente, estas partículas distribuem-se pelos três canais auditivos, mas neste problema juntam-se num só canal, irritando os seus nervos.

A pré-síncope resulta muitas vezes de uma diminuição da circulação sanguínea para o cérebro, o que pode ocorrer em situações como hipotensão, ansiedade, insuficiência cardíaca e doença das artérias coronárias.

O desequilíbrio é frequentemente provocado por problemas neuromusculares, tais como enxaquecas e AVC.

Outros tipos de tonturas podem ser provocados por excesso de álcool, dupla visão, cirurgia às cataratas, anemia, enjoo ao movimento (cinetose), náuseas, desidratação e perturbações psiquiátricas. As tonturas também são um efeito secundário de muitas medicações.

PREVENÇÃO

Topo

Não ingira mais de duas bebidas alcoólicas por dia, ou menos se uma quantidade mais pequena lhe dá a sensação de cabeça vazia. Beba muita água e outras bebidas não alcoólicas ao longo do dia para evitar a desidratação. O tratamento das infecções respiratórias superiores e das infecções do ouvido médio pode reduzir rapidamente o risco de ocorrência de labirintite.

DIAGNÓSTICO

Topo

As crises ocasionais de tonturas ligeiras podem não necessitar de diagnóstico, mas consulte o médico se as tonturas forem graves, se parecerem estar relacionadas com a toma recente de uma medicação nova, se teve tonturas que apareceram e desapareceram durante pelo menos três semanas, se perde a consciência ou se apresenta outros sintomas. Para reduzir as causas possíveis, o médico vai provavelmente perguntar qual é a frequência da ocorrência de tonturas, se sente a cabeça vazia, uma sensação de desequilíbrio ou uma sensação de andar tudo à roda e se tem outros sintomas, como perda de audição, ruídos nos ouvidos, problemas de visão ou dores no peito.

Poderá fazer um teste de equilíbrio, em que tem de caminhar em linha recta, para verificar se existem problemas de equilíbrio. Vários outros testes podem ajudar a identificar as causas das tonturas, incluindo a medição da pressão arterial para verificar se estará demasiado baixa, além de vários exames ao coração para detectar doenças cardíacas ou disritmias. Quando se suspeita de AVC, os testes de imagem ao cérebro, por exemplo a ressonância magnética, a angiografia e a ecografia, podem revelar se o fluxo sanguíneo para o cérebro é adequado. Pode fazer-se um exame de ressonância magnética (RM) ao cérebro para despistar a eventual presença de um tumor.

TRATAMENTOS

Topo

As tonturas ligeiras desaparecem geralmente por si e não necessitam de tratamento, mas, quando as tonturas são recorrentes, os tratamentos debruçam-se fundamentalmente sobre a causa subjacente. Se as tonturas forem efeito secundário de uma medicação, talvez seja possível substituí-la por outra ou usar uma dose mais baixa. Se as tonturas forem provocadas por uma doença, por exemplo doença cardíaca ou AVC, o tratamento da doença pode ajudar a controlar as tonturas.

Manobra de Epley. Trata-se de um tratamento-padrão para a vertigem postural benigna que é geralmente efectuado por um fisioterapeuta ou por um médico. O doente deita-se e o técnico vira-lhe a cabeça para um lado e depois para o outro. O objectivo é separar as partículas de cálcio que se juntaram no ouvido, causando o sintoma. Em mais de 90 por cento das pessoas com vertigem postural, a manobra de Epley proporciona um alívio imediato sem medicação. Contudo, a vertigem pode eventualmente reaparecer e a manobra terá de ser repetida.

Exercício. Pode fazer-se em casa um exercício simples para aliviar a vertigem postural benigna. Primeiro, sente-se numa cama e vire a cabeça 45 graus para a direita. Em seguida deite-se para o lado esquerdo e mantenha a cabeça virada. Depois sente-se outra vez e rode a cabeça 45 graus para a esquerda. A seguir deite-se para o lado direito, mantendo a cara virada para a esquerda, depois sente-se de novo. Mantenha cada posição durante 30 segundos. Repita o exercício seis a oito vezes, três vezes por dia.

Medicação. Vários medicamentos podem ajudar a aliviar as tonturas e os sintomas relacionados com elas, incluindo sedativos, anti-histamínicos e medicamentos contra as náuseas.

FACTORES DE RISCO:

Topo

Mais de 40 anos

Consumo de álcool

Labirintite

Doença de Ménière

Enjoo ao movimento (cinetose)

Anemia

Enxaquecas

Dupla visão

Hipotensão

Doença cardíaca e disritmias

AVC

Informações adicionais

O MÉDICO RESPONDE

Topo

Estou a tomar algum medicamento que pode provocar tonturas?

Muitos, se não a maioria dos medicamentos correntes, podem provocar tonturas em certos doentes. Incluem medicação para a hipertensão, outros fármacos cardiovasculares, medicação psiquiátrica, anticonvulsivantes, sedativos e alguns antibióticos. Este tipo de tonturas é muitas vezes benigno e temporário, mas, se for grave, informe imediatamente o seu médico.

Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade