Hemorragias vaginais na Gravidez

Dado que o desenvolvimento de uma gravidez implica a interrupção dos ciclos menstruais, não há menstruação durante a gravidez. Caso a mulher observe uma qualquer perda de sangue ao longo da gravidez, deve considerá-la como uma hemorragia anómala, o que indica a existência de um problema, Embora a sua origem possa ser muito variada e de diverso significado, deve-se diagnosticar a causa o mais rápido possível, já que pode pôr em perigo a continuação da gravidez e até constituir um perigo para a vida da mãe.

Dado que o desenvolvimento de uma gravidez implica a interrupção dos ciclos menstruais, não há menstruação durante a gravidez. Caso a mulher observe uma qualquer perda de sangue ao longo da gravidez, deve considerá-la como uma hemorragia anómala, o que indica a existência de um problema, Embora a sua origem possa ser muito variada e de diverso significado, deve-se diagnosticar a causa o mais rápido possível, já que pode pôr em perigo a continuação da gravidez e até constituir um perigo para a vida da mãe.

Numa reduzida percentagem de casos, trata-se de hemorragias não obstétricas, ou seja, sem relação directa com a gravidez. Por vezes, constituem o primeiro sinal de uma patologia genital que se manifesta ao longo da gravidez, sendo noutros casos provocadas por alguma doença já conhecida, embora se deva diagnosticar a sua origem,

Todavia, na maioria dos casos, trata-se de hemorragias obstétricas, ou seja, provocadas por complicações da gravidez, constituindo, por vezes, a primeira manifestação do problema. Embora estas hemorragias possam surgir ao longo de toda a gravidez, são muito mais frequentes no primeiro trimestre e no terceiro trimestre, períodos em que as principais complicações da gravidez se evidenciam com maior incidência.

Em suma, a manifestação de qualquer hemorragia vaginal ao longo da gravidez deve ser imediatamente comunicada ao médico, independentemente da época em que se evidencia e das características das perdas de tecidos, mesmo que sejam indolores e não sejam acompanhadas por qualquer outro problema. O médico costuma efectuar um exame ginecológico e realizar uma ecografia para poder determinar a situação e o estado do feto, Consoante o diagnóstico inicial, pode ser necessário efectuar análises de sangue e outros exames complementares. Embora o tratamento dependa da causa, em primeiro lugar, recomenda-se que, enquanto não se efectuar o diagnóstico oportuno, a mulher permaneça em repouso absoluto, uma medida sempre benéfica, independentemente da origem do problema.
Para saber mais consulte o seu Obstetrícista / Ginecologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
GINECOLOGISTAS E OBSTETRASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade