Pitiríase versicolor

A pitiríase versicolor é uma infecção cutânea provocada por um fungo, muito comum no Verão, que se manifesta através de manchas de várias cores.

Causas

Topo

O agente causador da pitiríase versicolor é um fungo denominado Pityrosporon orbiculare, muito comum na natureza e igualmente frequente sobre a pele das pessoas sem, contudo, provocar qualquer tipo de alteração cutânea. Todavia, em indivíduos com uma sensibilidade especial, o fungo pode reproduzir-se, penetrar na epiderme e provocar a sua erupção cutânea. Dado que este fungo se desenvolve com maior facilidade a temperaturas elevadas e em condições de humidade, a pitiríase costuma manifestar-se particularmente no Verão, em pessoas sensíveis, visto que o seu aparecimento é favorecido pelos suores excessivos.

Manifestações e tratamento

Topo

A manifestação típica da doença corresponde ao aparecimento de uma série de manchas que se localizam essencialmente no peito, ombros, costas, braços, pescoço ou face. Embora estas manchas tenham a tendência para serem pequenas e apresentarem limites difusos, com o passar do tempo, costumam com alguma frequência unir-se entre si, revestindo superfícies mais extensas. Além disso, a epiderme das zonas afectadas descama-se com muita facilidade e, por vezes, as manchas provocam ardor.

A característica que mais evidencia a doença é a alteração, com o passar do tempo, da cor das manchas, o que justifica o facto de a doença denominar-se "versicolor". Na maioria dos casos, as manchas têm uma tonalidade mais clara do que a pele saudável à sua volta, já que o Piiyros- poron orbiculare perturba a passagem dos raios solares que produzem melanina, o pigmento cutâneo. Ainda que, normalmente, sejam manchas rosas ou castanhas, em alguns casos, são brancas ou amarelas. À medida que a doença vai evoluindo, o contraste com a pele saudável circundante vai-se acentuando, especialmente no Verão, já que esta escurece devido ao efeito dos raios solares, enquanto que as zonas afectadas não costumam pigmentar-se.

Na ausência de tratamento, o problema mantêm-se indefinidamente, embora em muitos períodos, sobretudo no Inverno, não se detecte a sua presença, já que a pele circundante fica igualmente menos pigmentada do que no Verão.

O tratamento consiste na aplicação local de loções com substâncias queratolíticas, que provocam a erupção cutânea da epiderme (como o sulfureto de selénio), e medicamentos que actuam especificamente contra os fungos, como o clotrimazol ou o miconazol. Em alguns casos rebeldes ao tratamento, deve-se indicar a administração oral de vários tipos de fármacos com acção sobre estes fungos, como o ketoconazol.

Após a cura da doença, as zonas afectadas pela mesma mantêm a sua cor clara até se voltarem a pigmentar devido ao efeito dos raios solares.

Informações adicionais

O médico responde

Topo

Como posso evitar que a minha família seja afectada pela pitiríase versicolor que eu evidencio?

Na maioria dos casos, apenas as pessoas sensíveis são afectadas por esta infecção. Todavia, o risco de contágio é muito menor, caso cumpra algumas medidas higiénicas básicas: não partilhar toalhas, esponjas e roupas com os seus familiares e lavar as suas roupas com água quente e lixívia

Para saber mais consulte o seu Dermatoveneriologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
DERMATOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade