Entorse

A entorse corresponde à distensão excessiva dos ligamentos articulares, sendo esta provocada por uma queda, por um traumatismo ou por um movimento violento.

Causas

Topo

As entorses são provocadas por uma excessiva distensão dos ligamentos e das restantes estruturas que garantem a estabilidade da articulação, originada por movimentos bruscos, traumatismos, uma má colocação do pé ou um simples tropeçar que force a articulação a um movimento para o qual não está habilitada. Embora o forçar de uma articulação apenas possa provocar a distensão dos ligamentos, sem o seu rompimento, a entorse costuma provocar, na maioria dos casos, o seu rompimento parcial ou ruptura completa, por vezes associado a lesões na cápsula fibrosa que reveste a articulação. Pode igualmente acontecer que a intensa tracção a que o ligamento é submetido, provoque a sua desunião, sem se romper, do osso ao qual está unido, arrancando até um pequeno fragmento ósseo.

Apesar de as entorses poderem afectar qualquer articulação, a sua localização mais frequente corresponde ao tornozelo, na medida em que este é bastante instável e suporta a maioria do peso do corpo. Neste caso, a lesão costuma ser provocada por uma torção ou rotação brusca do pé para o seu interior, em que todo o peso do pé incide sobre os ligamentos laterais, provocando a sua distensão. As entorses no joelho e nos dedos, normalmente relacionadas com acidentes desportivos, são igualmente frequentes.

Manifestações

Topo

O sintoma inicial da entorse é o aparecimento de dor, que surge imediatamente após o acidente ou movimento brusco responsável pela lesão, de tal forma intensa que chega a impedir a movimentação da articulação afectada e, caso se trate do tornozelo, a perturbar o apoio do pé no chão. Embora normalmente a dor diminua de intensidade após o momento inicial, ao fim de algumas horas e à medida que a articulação vai ficando inflamada, a dor volta a aparecer, por vezes com maior intensidade do que no início, tornando-se contínua e sem ceder durante o repouso, aumentando de intensidade ao mínimo contacto ou movimento.

A articulação afectada vai progressivamente ficando inflamada, inchada e tumefacta, enquanto que a pele fica vermelha e quente. Para além disso, é possível que surjam hematomas na zona, provocados por lesões vasculares e pelas consequentes hemorragias originadas por lesões ao nível dos ligamentos.

Tratamento

Topo

A principal medida terapêutica consiste em manter a articulação afectada em repouso, de preferência absoluto, de modo a favorecer a rápida cicatrização e a recuperação dos tecidos lesionados. A redução da dor e da inflamação passa pela administração de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos comuns.

Embora nos casos ligeiros não seja necessário, nos restantes deve-se proceder à imobilização da articulação com a aplicação de ligaduras, talas ou até mesmo gesso, em caso de entorse do tornozelo, de modo a garantir o repouso permanente da articulação lesionada. A imobilização costuma durar entre uma a duas semanas, por vezes mais do que um mês, de acordo com a colocação do gesso e a gravidade ou localização da entorse.

Depois de solucionada a fase aguda e o consequente desaparecimento da inflamação e da dor, deve-se realizar movimentos ligeiros com a articulação, de modo a prevenir uma eventual rigidez. Durante o período de recuperação também é extremamente útil recorrer a técnicas de fisioterapia, tais como as massagens e a aplicação de ultra-sons, raios infravermelhos, correntes eléctricas e outros procedimentos que favoreçam a reabsorção dos hematomas e a cicatrização dos ligamentos lesionados. É igualmente aconselhável a realização de exercícios específicos de reabilitação, efectuados de forma gradual e progressiva, segundo as indicações do fisioterapeuta, com o intuito de fortalecer a musculatura da zona afectada, para recuperar a total funcionalidade da articulação e, sobretudo, para prevenir recaídas.

Se ocorrer uma situação muito mais grave, como é o caso da ruptura de ligamentos, pode ser necessário efectuar uma intervenção cirúrgica para se proceder à reparação dos tecidos. Caso a lesão não seja adequadamente curada, devido à falta de tratamento, proporcionando o aparecimento de cicatrizes e aderências que provocam uma dor intensa e perturbam a funcionalidade da articulação, deve-se igualmente recorrer à cirurgia.

Informações adicionais

O médico responde

Topo

Há cerca de uma semana caí de bicicleta e sofri uma entorse no tornozelo que se manifestou com uma dor intensa. O médico colocou-me uma ligadura e disse-me para manter o tornozelo imobilizado durante 20 dias, mas agora já não sinto praticamente qualquer dor. Existe algum problema em retirar a ligadura e regressar à vida normal?

Embora possa não surgir qualquer problema, verificando-se que a lesão ao nível dos ligamentos está curada e a articulação voltou a funcionar normalmente, também é possível que a reparação dos ligamentos seja incompleta ou defeituosa, o que provocaria um certo grau de instabilidade à articulação e, o que é tão ou mais importante, favoreceria a repetição da entorse. De facto, caso não se cumpra rigorosamente o tratamento, baseado sobretudo no repouso, é possível que se produzam algumas complicações e até mesmo, a longo prazo, uma grande incapacidade funcional da articulação. Embora a entorse não costume ser uma lesão grave e pareça não justificar os problemas da vida quotidiana, muitas vezes proporcionados pelo seu tratamento, convém respeitar todos os conselhos do médico e manter a imobilização durante o tempo indicado por este.

Primeiros socorros

Topo

A primeira medida a adoptar perante uma entorse é evitar a realização de qualquer movimento pela articulação afectada, colocando-a, de preferência, numa posição elevada. A melhor forma de combater a inflamação imediata e, sobretudo, a hemorragia interna que normalmente acompanha a lesão dos ligamentos e perturba a recuperação, consiste na aplicação de compressas frias ou de um saco de gelo sobre a articulação afectada. O gelo não deve estar em contacto directo com a pele, pelo facto de poder provocar uma queimadura pelo frio. Por outro lado, a aplicação de gelo no local deve ser feita por períodos de quinze minutos. Se o gelo for aplicado por períodos de tempo superiores, o frio prolongado e a vasoconstrição por ele induzida podem desencadear episódios de isquemia.

Para além disso, deve-se solicitar assistência médica o mais rapidamente possível, com o objectivo de se verificar a existência de eventuais fracturas ou lesões associadas, procurando manter a articulação em repouso e evitando qualquer esforço durante a eventual deslocação para um centro médico. Caso não seja possível recorrer imediatamente à assistência médica, enquanto se aguarda pela chegada desta, deve-se colocar uma ligadura ligeiramente apertada sobre a articulação lesionada, de modo a garantir a sua completa imobilização.

Para saber mais consulte o seu Especialista em Medicina Física e Reabilitação ou o seu Ortopedista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃOVer todos
ORTOPEDISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade