Tendinite e tenossinovite

A tendinite é a inflamação de um tendão, enquanto que a tenossinovite corresponde à inflamação da bainha que reveste um tendão. Na maioria dos casos, ambos os problemas manifestam-se em conjunto.

Causas

Topo

Os tendões são feixes de tecido conjuntivo através dos quais os músculos estão unidos aos ossos e a outras estruturas mais ou menos sólidas ou estáveis. O seu principal componente são as fibras de colagénio, cuja elasticidade e resistência possibilitam a extensão do tendão, quando o músculo se contrai, de modo a que, quando o músculo se relaxa, consiga recuperar a sua posição anterior. Os tendões são constituídos por uma bainha de tecido sinovial, cuja composição é similar à que reveste o interior das cápsulas das articulações, de modo a evitar ou atenuar os atritos com outras estruturas que atravessam ou com as quais estão em contacto. A inflamação de um tendão é um problema algo comum, muitas vezes associado à inflamação da sua bainha, que pode ser provocado por várias circunstâncias. Na maioria dos casos, é provocada por pequenos traumatismos repetidos ou por movimentos bruscos e um pouco forçados de uma determinada parte do corpo. Uma outra causa muito comum do processo são os traumatismos mais ou menos violentos, sendo por isso que a tendinite e a tenossinovite afectam com maior frequência os desportistas e as pessoas que, pela sua actividade profissional, têm que efectuar um determinado tipo de tarefas, como carregar pesos ou utilizar regularmente um teclado.

Estes problemas também podem ser provocados por um progressivo e prolongado défice de assimilação sanguínea no tendão e na sua bainha, afectando sobretudo os idosos.

Para além disso, a tendinite e a tenossinovite também podem surgir como complicação de algumas doenças articulares crónicas, como é o caso da artrite reumatóide, e por alguns problemas do tecido conjuntivo, como é o caso da esclerodermia. A gota e a psoríase também podem apresentar uma tendinite como complicação.

Ainda que, na maioria dos casos, a tendinite se manifeste primeiro, sendo depois acompanhada por uma tenossinovite, devido à proximidade de ambos os tecidos, por vezes, nomeadamente quando o problema é provocado pela infecção de uma ferida cutânea, por uma invasão microbiana e inflamação, o problema costuma afectar, em primeiro lugar, a bainha do tendão e só depois o próprio tendão. Neste caso, e ao contrário do que acontece habitualmente, a tendinite e a tenossinovite são de índole infecciosa.

Localização e manifestações

Topo

Os tendões mais vezes afectados são os que se encontram perto dos ombros, cotovelos, articulações das mãos (nomeadamente na face anterior do punho e na área onde este se une com o polegar), ancas, parte posterior das coxas e tendão de Aquiles.

O sintoma mais comum é o aparecimento de dor na zona do tendão afectado, que costuma aumentar de intensidade quando se efectua uma ligeira pressão sobre a área ou quando se realiza ou se tenta realizar um movimento que implique o estiramento do dito tendão, um tipo de movimento que em muitos casos corresponde à causa da própria doença. Por exemplo, quando a tendinite afecta os tendões do músculo flexor comum dos dedos, a dor aumenta de intensidade sempre que se apoia a palma da mão numa uma superfície; por outro lado, quando a dor se evidencia na zona do tendão de Aquiles, costuma aumentar de intensidade ao flectir-se e aproximar-se o pé da perna.

Uma outra manifestação muito frequente é a tumefacção da zona afectada, que se encontra dilatada, avermelhada e quente ao longo do próprio tendão.

A tenossinovite caracteriza-se por uma acumulação de líquido na bainha do tendão, que impede a deslocação do tendão em qualquer dos sentidos, já que o segmento corporal afectado fica bloqueado numa determinada posição. Esta manifestação é bastante comum na tendinite e na tenossinovite dos músculos extensores e flexores dos dedos da mão, originando o bloqueio dos dedos tanto na posição de extensão como de flexão.

Por último, caso a inflamação seja acompanhada por um pro-cesso infeccioso, pode originar o desenvolvimento de um abcesso ou cavidade atípica repleta de pus. Para além disso, caso a infecção seja provocada a partir de uma ferida cutânea na mesma zona, pode originar a saída de pus para o exterior.

Tratamento

Topo

O tratamento tem como objectivos aliviar os sintomas, eliminar a inflamação e permitir que o tendão afectado recupere o seu normal funcionamento. A principal medida terapêutica é o repouso do tendão afectado, normalmente durante algumas semanas. Embora possa ser um repouso relativo, por vezes, recomenda-se o repouso absoluto, que pode ser acompanhado pela aplicação de uma ligadura e utilização de talas ou gesso, de modo a imobilizar o segmento corporal afectado. Caso a dor e a inflamação sejam muito intensas, deve-se proceder à administração de analgésicos e anti-inflamatórios, por vezes aplicados através de injecções nas zonas próximas do tecido afectado. Para além disso, caso se detecte a presença de um processo infeccioso, devem ser receitados os antibióticos adequados. A realização de fisioterapia é igualmente importante, de modo a garantir uma pronta e completa recuperação. Esta fisioterapia consiste na execução de uma série de exercícios diários ao longo de várias semanas. Para que a fisioterapia seja eficaz, esta deve ser iniciada o mais rápido possível, de preferência acompanhada por um especialista, o que por vezes implica que, embora pareça um paradoxo, comece a ser efectuada durante o período de repouso.

Nos casos mais graves, pode ser indicada uma intervenção cirúrgica, com o objectivo de devolver ao tendão afectado a sua funcionalidade.

Informações adicionais

O médico responde

Topo

Tenho uma banca no mercado, na qual passo muitas horas a cortar frangos com tesouras. Ultimamente tenho sentido uma forte dor na raiz do polegar. Pode-se tratar de uma tendinite?

De facto, sim. Uma das causas mais comuns de tendinite é a contínua realização de determinados movimentos em que os tendões são forçados: por exemplo, cortes com tesouras, escrever em teclados ou tocar alguns instrumentos musicais. Para além disso, a dor nessa zona, sobretudo se aparecer ou aumentar de intensidade perante a realização desses movimentos, constitui um típico sintoma da doença. Nestes casos, convém consultar um especialista o mais rápido possível, visto que o tratamento oportuno pode evitar a evolução do problema até formas mais graves, que apenas poderão ser curadas através de uma intervenção cirúrgica.

Para saber mais consulte o seu Ortopedista ou o seu Reumatologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
ORTOPEDISTASVer todos
REUMATOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade