Ossos da cabeça

A cabeça é a parte superior do corpo humano, sendo formada por quase trinta ossos que constituem o crânio e a face, acolhendo os principais elementos do sistema nervoso central e os órgãos dos sentidos.

Generalidades

Topo

A cabeça do ser humano pode ser basicamente dividida em duas partes: por um lado, o crânio, que constitui a parte superior e posterior, sendo composto por oito ossos soldados entre si, de modo a formarem uma cavidade na qual fica alojado o encéfalo; por outro lado, a face, situada na parte anterior e inferior, sendo composta por vários ossos revestidos por inúmeros músculos e que inicia os aparelhos respiratório e digestivo.

Ossos do crânio

Topo

O crânio é formado por oito ossos diferentes, que apenas ficam firmemente unidos entre si a partir dos 2 ou 3 anos de vida, formando em conjunto uma cavidade que alberga o encéfalo e na qual é possível diferenciar várias partes: a abóbada craniana, a região lateral e a base, articulada com a coluna vertebral. Os ossos do crânio são ossos largos, formados por uma lâmina externa de osso cortical de superfície lisa e por uma lâmina interna igualmente de osso cortical, mas de superfície rugosa, separadas entre si por uma camada de osso trabecular.

O frontal, um osso ímpar, constitui a parte anterior e superior do crânio, embora a sua parte inferior pertença à formação da base. Na frente, é composto por dois ângulos duros que apresentam algumas depressões por baixo, constituindo a parte superior das cavidades orbitárias onde ficam os olhos. Por cima deste sector existem dois espaços ocos, um de cada lado, que correspondem aos seios frontais.

Os dois parietais, um de cada lado, têm uma forma quadrangular e constituem as paredes laterais superiores do crânio.

Os dois temporais, igualmente nos dois lados, formam as paredes laterais inferiores do crânio.

O osso temporal pode ser dividido em 3 partes: porção escamosa, plana e larga, de forma semelhante à da concha, que corresponde à parede lateral do crânio; porção petrosa, que apresenta o osso mais duro do organismo e acolhe o ouvido interno no interior; e porção mastóidea, que se prolonga para cima na parte anterior, fazendo também parte das paredes que rodeiam o canal auditivo externo e o ouvido médio, com uma série de cavidades aéreas presentes na sua espessura.

O occipital é um osso ímpar, o qual se encontra situado na parte posterior do crânio, formando parte da sua base e possuindo no centro um grande orifício, denominado buraco occipital, articulado com a primeira vértebra cervical (atlas), através do qual passa a medula espinal.

O esfenóide, um outro osso ímpar, encontra-se situado na linha média da base do crânio, apresentando a forma de uma borboleta. A parte central, ou corpo, de forma cúbica, contém no seu interior várias cavidades pneumáticas, denominadas seios esfenoidais, e apresenta uma depressão onde se encontra alojada na sua superfície superior a glândula hipófise, denominada "sela turca".

O etmóide, um osso ímpar de reduzidas dimensões, encontra-se na linha média do crânio, à frente do esfenóide, sendo composto por duas lâminas, uma vertical e outra horizontal, perpendiculares entre si, e por duas massas laterais.

Ossos da face

Topo

A estrutura óssea da face é formada por vários ossos firmemente unidos entre si, à excepção do maxilar inferior, que é móvel.

Os ossos maxilares superiores, unidos entre si na linha média, constituem a parte anterior da face e a sua constituição, muito complexa, faz com que formem a parte inferior das cavidades orbitárias, as paredes das fossas nasais e o palato ósseo. Os maxilares superiores apresentam no seu interior determinadas cavidades pneumáticas, designadas seios maxilares, cuja extremidade inferior em forma de arco) acolhe os dentes superiores.

O maxilar inferior, ou mandíbula, é um osso ímpar com a forma de uma ferradura, constituído por dois ramos ascendentes que terminam em dois prolongamentos: na parte da frente, pela apófise coronóide, separada do côndilo do maxilar pela chanfradura sigmóide, cuja extremidade se encontra articulada com o correspondente osso temporal. A extremidade superior do osso (em forma de arco) acolhe os dentes inferiores.

Os ossos malares encontram-se simetricamente localizados em ambos os lados da face, apresentando uma forma quadrangular e formando as maçãs do rosto. Cada osso malar conta com um prolongamento até à parte de trás que se une com a apófise zigomática do temporal.

O centro da face é constituído por vários ossos pequenos e de forma irregular: o vómer, os nasais ou ossos próprios do nariz, os cornetos (no interior das fossas nasais), os lacrimais e os palatinos.

Por fim, é preciso mencionar alguns ossos especiais, como o hióide, situado na parte anterior do pescoço, e os três pequenos ossos do ouvido interno: a bigorna, o martelo e o estribo.

Informações adicionais

Tamanho relativo

Topo

O tamanho da cabeça em relação ao resto do corpo varia consideravelmente desde o nascimento até à idade adulta. No fim da gravidez, a cabeça é proporcionalmente muito grande, a ponto de o seu diâmetro ser maior do que o resto do corpo - daí que o parto seja muito mais simples depois de a cabeça sair para o exterior.

Para saber mais consulte o seu Ortopedista ou o seu Reumatologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
ORTOPEDISTASVer todos
REUMATOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade