Algaliação urinária

A algaliação urinária consiste na introdução de um cateter no interior da bexiga através da uretra. Este procedimento, tanto diagnóstico como terapêutico, costuma ser solicitado para a obtenção de amostras de urina não contaminadas...

A algaliação urinária consiste na introdução de um cateter no interior da bexiga através da uretra. Este procedimento, tanto diagnóstico como terapêutico, costuma ser solicitado para a obtenção de amostras de urina não contaminadas, para a eliminação de urina em caso de retenção urinária, para a recolha de urina em caso de incontinência urinária, para a preparação do paciente para vários tipos de intervenções cirúrgicas e para o pós-operatório da cirurgia geniturinária. As sondas utilizadas podem ser mais ou menos flexíveis, de material diverso, embora normalmente sejam de borracha ou silicone. Quando a sua colocação é momentânea, como acontece em caso de colheita de uma amostra de urina ou esvaziamento da bexiga, costuma se utilizar sondas rígidas. Por outro lado, quando a sua colocação é prolongada, são utilizadas sondas flexíveis compostas por um balão insuflável na sua extremidade que, após ser insuflado a partir do exterior, possibilita a manutenção do cateter na sua posição. A urina flui desde a bexiga pela sonda devido ao efeito da gravidade, sendo recolhida num tubo ligado a extremidade livre da sonda e drenada para um recipiente (por exemplo, uma bolsa de plástico). Em alguns casos, são utilizadas bolsas descartáveis, que devem ser substituídas quando se enchem. Todavia, normalmente são recomendados os sistemas de drenagem fechados, através dos quais as bolsas podem ser esvaziadas sem que tenham de ser desligadas, o que garante uma melhor assepsia e uma mais eficaz prevenção das infecções. Antes de se colocar a sonda, deve-se lavar e desinfectar a zona genital e aplicar lubrificante no exterior da sonda e no meato urinário. Após a introdução da sonda, a drenagem das gotas de urina iniciase de imediato. Se o objectivo for obter uma amostra de urina ou um único e rápido esvaziamento da bexiga, a sonda deve ser retirada alguns minutos depois. Se se pretende deixar a sonda por um longo período de tempo, deve ser introduzida de modo a penetrar no interior da bexiga e, então, insuflar o balão através da injecção de soro fisiológico, com uma seringa ligada a um canal específico do cateter no exterior. Em seguida, deve-se ligar o sistema de drenagem e garantir que o saco colector de urina flça por baixo da púbis do paciente. Por fim, a sonda deve ser fixada a coxa ou ao abdómen com uma fita adesiva.

Para saber mais consulte o seu Nefrologista ou o seu Urologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
NEFROLOGISTASVer todos
UROLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade