Hemorragia nasal

A hemorragia nasal corresponde a uma perda de sangue, mais ou menos abundante, através da mucosa que reveste as fossas nasais.

Causas

Topo

Normalmente, a hemorragia corre para o exterior através dos orifícios do nariz, embora possa passar, conforme a localização da zona hemorrágica ou a posição que o paciente adopta, para a faringe e exteriorizara-se pela boca, ou ainda ser engolida e provocar vómitos sanguinolentos.

Embora todas as hemorragias nasais sejam provocadas pela ruptura dos vasos sanguíneos superficiais que irrigam a mucosa das fossas nasais, a sua origem pode ser muito variada.

Nas crianças, trata-se maioritariamente de uma hemorragia nasal essencial, ou seja, sem uma causa aparente que o justifique, provavelmente devido a um defeito no desenvolvimento dos vasos sanguíneos que os torna excessivamente frágeis e sensíveis a um rompimento quando se dilatam. Este tipo de hemorragia não muito grave, mas tende a repetir-se com alguma frequência. Os episódios de hemorragia vão gradualmente desaparecendo após a puberdade.

Entre as causal mais habituais de hemorragia nasal é preciso destacar os traumatismos exteriores e as lesões produzidas na própria mucosa nasal pelo simples coçar do nariz, pela presença de um corpo estranho, por espirros muito fortes ou pela existência de alterações locais como a rinite, a sinusite ou tumores.

Com menor frequência, é possível que a hemorragia nasal seja apenas uma manifestação de uma doença sistémica, como a hipertensão arterial, uma alteração da coagulação sanguínea ou diversos processos infecciosos.

Tratamento

Topo

A hemorragia nasal costuma parar de forma espontânea ou em consequência das habituais medidas de primeiros socorros; caso contrário, se a perda sanguínea for abundante e persistente, é necessário recorrer a uma acção terapêutica que permita travar a hemorragia.

 Caso se trate de uma hemorragia anterior, deve-se proceder a técnica de obstrução nasal anterior, que consiste na introdução de um grande pedaço de gaze no orifício do nariz do lado afectado, de modo a ocupar toda a fossa nasal e comprimir os vasos sangrantes.

Caso a hemorragia seja posterior, é preciso proceder a uma técnica mais complexa, a obstrução nasal posterior, através de um penso de gaze que se introduz pela boca e faringe, de modo a pressionar os vasos sangrantes da fossa nasal de trás para a frente.

Quando não se consegue travar a hemorragia com estas medidas, pode ser necessário recorrer a cirurgia, para aceder a artéria sangrante e efectuar a sua laqueação.

De modo a prevenir repetidas hemorragias nasais sem causa aparente, tão comuns nas crianças, costuma-se proceder a cauterização, através da aplicação de um instrumento quente ou substância cáustica sobre a mucosa nasal da zona afectada, com vista a obter-se a destruição e posterior cicatrização dos frágeis vasos sanguíneos responsáveis pela hemorragia.

Informações adicionais

Aconselhamento médico

Topo

Embora costume ser um motivo de grande alarme e preocupação, a hemorragia nasal normalmente não é muito grave e tende a parar espontaneamente ao fim de poucos minutos. No entanto, se ocorrerem hemorragias nasais sem uma causa evidente, como um traumatismo, convém consultar um médico para que este tente determinar a sua origem, pois por vezes a hemorragia é apenas a manifestação de uma patologia geral que deve ser diagnosticada para se proceder ao seu tratamento adequado.

Por exemplo, em caso de hiper-tensão arterial, perante um súbito aumento da pressão sanguínea, a hemorragia nasal constitui uma "válvula de escape", constituindo-se assim apenas como um sintoma da doença subjacente. Por vezes, a hemorragia nasal, embora inofensiva, serve para que o médico diagnostique uma doença mais grave.

Primeiros socorros

Topo

l Sentar-se, com o tronco e beta virados para a frente - nunca para trás - para que o sangue possa sair para o exterior e não seja engolido.

2 Respirar pela boca e não pelo nariz, já que a corrente de ar ao longo das fossas nasais pode desunir os coágulos que se vão formando, o que impede a paragem natural da hemorragia.

3 Efectuar compressão sobre o nariz, fazendo uma pinta com os dedos indicador e polegar, de modo a exercer pressão firme e contínua sobre a asa nasal do lado afectado.

4 Manter a compressão entre 5 a 10 minutos e libertar com suavidade, até comprovar se a hemorragia parou; neste caso, é possível recomeçar a respirar pelo nariz, mas evitar assoar-se durante algumas horas.

5 Caso a hemorragia persista, deve efectuar uma nova compressão durante outros 10 minutos e comprovar se a hemorragia parou.

Caso a hemorragia não pare ao fim de 20 minutos, deve-se continuar com a compressão e dirigir-se a um centro de saúde.

O médico responde

Topo

Para travar a hemorragia nasal, será útil colocar um pedaço de algodão no nariz?

A aplicação de ma pequena gaze de algodão no vestíbulo nasal e uma medida útil apenas como complemento da compressão efectuada sobre a asa do nariz, pois favorece a manobra. Todavia, e precise ter cuidado para não empurrar o algodão muito para dentro, pois pode-se manter a fossa nasal dilatada, o que e contraproducente. O que não tem qualquer utilidade e introduzir uma pequena bola de algodão no orifício nasal e não exercer a adequada compressão sobre o nariz, pois a eficácia reside na compressão.

Para saber mais consulte o seu Otorrinolaringologista
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
Procurar Médicos
Precisa de ajuda?
Porque perguntamos?
OTORRINOLARINGOLOGISTASVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade