Tromboflebite

A tromboflebite é uma doença muito comum que se caracteriza pela formação de trombos e pela consequente inflamação de uma veia, normalmente dos membros inferiores.

Causas

Topo

Em condições normais, costumam formar-se continuamente trombos no interior das veias, que rapidamente se desintegram, não provocando qualquer tipo de incómodo. Mas por vezes estes trombos tornam-se maiores do que o habitual, obstruindo a circulação e provocando uma manifesta reacção inflamatória das paredes da veia onde estão alojados, ou seja, uma tromboflebite.

Uma das causas que favorece a formação de trombos nas veias é a redução do ritmo da circulação sanguínea ou a acumulação de sangue no interior dos vasos, tal como acontece em caso de varizes ou ao permanecer na cama em repouso absoluto durante largos períodos de tempo.

Outras causas importantes de tromboflebite são as lesões traumáticas na parede das veias, uma circunstância que se observa com bastante frequência durante as intervenções cirúrgicas e ao longo de operações médicas em que se introduzem cateteres nestes vasos sanguíneos.

Por fim, a tromboflebite é uma complicação habitual de doenças que provocam uma exagerada capacidade de formar coágulos, tal como se verifica em alguns problemas hematológicos ou devido à prolongada administração de determinados medicamentos.

Manifestações e tipos

Topo

Na grande maioria dos casos, a doença costuma evoluir sem manifestar qualquer sintoma, passando assim despercebida. Nos restantes casos, costuma apresentar, devido à inflamação, alguns sinais e sintomas pouco específicos, como febre, palpitações e deterioração do estado geral, embora as manifestações mais importantes sejam as de carácter local. Uma delas corresponde a uma dor persistente que, devido à compressão exercida pela inflamação sobre a parede da veia afectada e os tecidos próximos, aumenta com o movimento. Uma outra manifestação local característica é o edema ou inchaço dos tecidos correspondentes àquele território venoso, provocado pela obstrução do vaso por um trombo.

De qualquer forma, as manifestações variam significativamente conforme a localização ou tipo de tromboflebite:

• Na trombose venosa superficial, a mais frequente, a formação do trombo obstrui algumas das veias que circulam imediatamente debaixo da pele, muitas vezes nos membros inferiores. Nestes casos, para além da dor e do inchaço, pode-se sentir um cordão de consistência dura, doloroso à palpação e quente ao longo do trajecto da veia afectada. A trombose venosa superficial constitui, em caso de varizes, uma complicação bastante habitual.

• Na trombose venosa profunda, que afecta o sistema venoso profundo, uma das manifestações mais características é a dor, que costuma ser muito intensa e tende a acentuar-se sempre que se flecte o pé, o que pode causar impotência funcional dos próprios membros. Outros sintomas habituais são a febre, grande inchaço da área afectada e um exagerado relevo das veias superficiais da zona.

A tromboflebite costuma evoluir ao longo de várias semanas ou meses e, normalmente, não provoca grandes complicações, sobretudo caso se proceda ao seu devido tratamento. No entanto, por vezes, um pedaço do trombo fragmenta-se, entra na circulação e vai obstruir um dos ramos da artéria pulmonar, provocando uma embolia pulmonar. Esta grave complicação, que ocorre em cerca de 15% dos casos diagnosticados de trombose venosa profunda, por vezes, constitui a primeira manifestação da doença.

Tratamento

Topo

O tratamento consiste basicamente no repouso, com os membros inferiores elevados para facilitar o retorno venoso, complementado com a administração de medicamentos anti-inflamatórios e anticoagulantes. Por vezes, nos casos mais graves ou recorrentes, opta-se pela prática de uma intervenção cirúrgica para remover o trombo ou para colocar no interior da veia um dispositivo destinado a filtrar os possíveis êmbolos, prevenindo assim eventuais episódios de embolia pulmonar.

Informações adicionais

O médico responde

Topo

A minha mulher acabou de ser operada ao abdómen e a enfermeira disse-lhe que enquanto estivesse hospitalizada era muito importante que realizasse exercícios com os pés. Qual é a finalidade desta medida?

Durante o repouso absoluto a que nos submetemos após determinadas intervenções cirúrgicas, o fluxo sanguíneo no interior das veias dos membros inferiores torna-se mais lento, favorecendo a formação de coágulos sanguíneos, com consequências tão perigosas como uma flebotrombose. De qualquer forma, através da prática de uma série de simples exercícios dos pés, movimentando-os de um lado para o outro, estimula-se a circulação sanguínea dessa parte do corpo, o que previne essa patologia. Por isso, a recomendação da enfermeira deve ser seguida...

Medidas preventivas

Topo

As pessoas com um especial risco  Apara tromboflebite devem ter em consideração as seguintes medidas preventivas:

• Evitar permanecer demasiado tempo de pé e manter as pernas elevadas sempre que possível.

• Procurar não permanecer em repouso absoluto durante períodos prolongados; caso não seja possível, mover repetidamente os pés ao longo desse tempo.

• Não usar roupas muito apertadas que comprimam o abdómen ou a base dos membros inferiores, como ligas, cintas ou cintos.

Tromboembolia

Topo

A tromboembolia é um processo complexo caracterizado pela formação de trombos no interior do aparelho cardiovascular - coração, veias, artérias - e pela libertação de fragmentos dos mesmos (êmbolos), que são arrastados pela corrente sanguínea até obstruírem as artérias de menor calibre.

A gravidade das consequentes embolias depende do calibre das artérias obstruídas, da importância dos tecidos afectados e da rapidez com que se tenha produzido a oclusão arterial.

Os êmbolos originados a partir de trombos formados nas veias periféricas e no interior das cavidades direitas do coração costumam obstruir as artérias pulmonares e os seus ramos. Por outro lado, os originados nas cavidades esquerdas do coração ou nas artérias periféricas podem obstruir vasos em qualquer órgão ou tecido, embora o mais perigoso é que o façam no cérebro.

Para saber mais consulte o seu Cirurgião Vascular
Este artigo foi útil?
Artigos relacionados
CIRURGIÕES VASCULARESVer todos
Dor lombar e ciática Aparelho locomotor/exercício físico
Dor cervical Aparelho locomotor/exercício físico
Artrose Aparelho locomotor/exercício físico
Nódulos e pólipos das cordas vocais Aparelho respiratório/glândulas endócrinas
Lesões dos meniscos Aparelho locomotor/exercício físico
Tumores benignos do ovário Aparelho reprodutor/sexualidade